Viana do Castelo

História & Lazer

É caso para dizer que Viana do Castelo é linda por dentro e por fora. Por isso antes de entrar na cidade, suba ao monte de Santa Luzia e deixe-se extasiar pelo fantá

stico panorama.

Entre o mar, o rio e a montanha o casario estende-se pela margem do Lima, que logo adiante se encontra com o Oceano.

Inicie a sua aula de história de arte e urbanismo pela Praça da República com as suas três construções quinhentistas: um gracioso Chafariz em granito, A Casa da Câmara, e a Casa da Misericórdia.

Deste ponto onde converge a alma cívica da cidade, vá mergulhando devagar pelas ruas.
São tantas as casas senhoriais antigas que lhes vai perder a conta. Sumptuosas nas suas linhas Barrocas ou Rocaille, decoradas com belíssimos janelões, exibindo os brasões de família.

Elas são só parte da sedução de Viana, das suas famílias da nobreza, dos seus mercados e navegantes enobrecidos.

Aqui, um ondulante pórtico de uma Capela Barroca, acolá um chafariz com a imagem de um santo, mais adiante a igreja Matriz, com torres a lembrar uma fortaleza, um portal com Pedras de Armas numa esquina, numa praça, uma Casa Gótica que foi de um navegador.

No final vai perceber porque é que D. Afonso III, que a fundou no século XIII, dizia que Viana era “a cidade que mais amava”.

Junto à foz do Lima visite o forte de Santiago da Barra, belo exemplar de fortificação marítima e faça o “caminho da ronda”, será uma surpresa.

Virada para o mar que fez a história de Viana, uma linda igreja barroca guarda a imagem da Senhora d’Agonia, da devoção dos pescadores. Ela sai todos os anos em Agosto para abençoar o mar, numa das festas mais belas e coloridas de portugal. São as festas de Nossa Senhora d’Agonia. 

Entre o mar, o rio e a montanha

Situado no centro de um triângulo que tem como vértices as cidades de Vigo, Porto e Braga, das quais dista, em média, 65 quilómetros, rodeado pelas montanhas verdejantes, onde nasce o sol.

 Pelos reflexos de azul intenso do Oceano Atlântico e pela serenidade do Rio Lima, encontra-se o concelho de Viana do Castelo, rico em paisagens deslumbrantes.

Este quadro de contrastes, oferecido pelo mar, com as suas praias de areia fina e dourada, pelo monte de Santa Luzia, que desenha o horizonte e pelo Rio Lima banha as suas tranquilas praias fluviais, constitui, sem dúvida, um dos mais belos cenários que a natureza produziu e que o homem soube, felizmente, preservar.


Espaços com História

É difícil resistir ao encanto da cidade  de Viana do Castelo, quando a luz clara cria sombras geométricas por entre os majestosos edifícios históricos, onde os estilos Manuelino, Barroco, Revivalista e Art-Déco predominam.

As ruas e ruelas do centro histórico, um dos mais belos e bem conservados do país, chamam a nossa atenção quer pelas belas fachadas armoriadas, quer pelos painéis de azulejos preciosos no traço e na cor, constituindo um autêntico compêndio da história da arquitectura em Portugal.

A citânia de Santa Luzia, a Matriz Medieval, os Antigos Paços do Concelho, a quinhentista Casa da Misericórdia e o chafariz do mesmo século, entre outros, são marcos importantes de um passado com história.

Mergulhar na Natureza

Para descobrir belos recantos do concelho, aproveite passear, a pé ou de bicicleta, pela montanha, onde o ar é mais puro e cheio de fragrâncias da diversificada flora.

Encontraremos sempre gente conhecida pela sua simpatia e generosidade, que nos poderá indicar o percurso certo para chegar ao moinho de água, a uma cascata ou a uma capela.

Pelo caminho, poderá sempre cruzar-se com aventureiros naturalistas, que aproveitam as condições geográficas de eleição destas paragens, para a prática do montanhismo e de outros “desportos radicais”.

Recuperar energias nestas paragens 

É uma sensação única sentarmo-nos a uma mesa, onde as famosas iguarias gastronómicas, servidas na característica louça de Viana, enchem o olho e a barriga.

O arroz de lampreia, o sarrabulho, o bacalhau à Gil Eanes, os diversos peixes e mariscos, entre outros, são os pratos procurados por excelência, sempre acompanhados da saborosa broa de milho e do inigualável Vinho Verde.

O famoso arroz doce, o leite creme ou a torta de Viana, entre outras deliciosas sobremesas, terminam esta descoberta pelos ricos sabores vianenses.

Todos estes sabores são confecionados no RESTAURANTE LARANJEIRA

Relaxamento e Recreio

Após o crepúsculo, que dá uma tonalidade dourada ao granito e aos harmoniosos jardins da cidade, temos as noites quentes do verão onde a animação nocturna é intensa, fazendo encher os diversos bares, pubs e discotecas e as principais ruas e praças.

Este ambiente é repleto de eventos, como o teatro de rua, a música, a pirotecnia ou o cinema ao ar livre, onde os mais novos ficam de olho aberto para se encantarem ao visionar os seus filmes.

Viana é tradição

Se é verdade que é em Maio, com as festas das Rosas ou dos cestos floridos de Vila Franca do Lima, que começa o ciclo das festas vianenses, é sem dúvida em Agosto, nas incomparáveis e magníficas Festas de Nossa Senhora d’Agonia, que a tradição atinge o seu expoente máximo.

A procissão ao mar e as ruas da ribeira, enfeitadas com os tapetes floridos, são testemunhos da profunda devoção religiosa.

A etnografia tem o seu espaço nos desfiles do Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, onde se podem admirar os belos trajes de noiva, mordoma e lavradeira, vestidos por lindas minhotas que ostentam peitos repletos de autênticas obras de arte em ouro.

A festa continua... tocam as concertinas e os bombos, dançam as lavradeiras....

A grandiosa serenata de fogo de artifício ilumina toda a cidade, começando na ponte Gustave Eiffel, passando pelo castelo de Santiago da Barra, até ao templo – monumento de Santa Luzia...

É um abraço do vianenses a todos quantos os visitam nesta terceira semana do mês de Agosto.